Nota de 17 de Junho de 2018

NOTA OFICIAL CAMPANHA PRESERVA ARADO

Referente à retomada da ancestralidade Guarani Mbya na Ponta do Arado

As entidades e organizações integrantes da campanha “ #PreservaArado! Patrimônio Ambiental, Histórico e Cultural Insubstituível ” manifestam SOLIDARIEDADE ao processo de Retomada Guarani Mbya na Ponta do Arado.

Entendemos que a retomada é LEGÍTIMA tendo em vista seu vínculo ancestral naquela área, comprovada por sítios arqueológicos devidamente documentados [1];

Esclarecemos que esse processo é AUTÔNOMO, sendo seu protagonista as famílias Guarani Mbya, que lideram um movimento de retomada corajoso digno de admiração. Salientamos que esse movimento já havia se iniciado com petição em tramitação no Ministério Público Federal [2].

Como entidades solidárias, REPUDIAMOS ameaças de qualquer natureza advindas do empreendimento em relação à retomada, que deve ser tratada nas instâncias previstas na Constituição Federal.

Porto Alegre, 17 de Junho de 2018

Campanha #PreservaArado

Assinam:

  • Movimento Preserva Belém Novo
  • Coletivo Ambiente Crítico
  • Instituto Econsciência
  • Ingá
  • Amigos da Terra Brasil
  • AGAPAN
  • Coletivo A Cidade Que Queremos
  • IAB-RS – Instituto de Arquitetos do Brasil

[1] Informações sobre sítio arqueológico: https://preservaarado.wordpress.com/arquivo/sitioarq/

[2] MPF NC 1.29.000.001796/2018-81. O MPF oficiou a Funai de Brasília e o Iphan em Maio de 2018.

Anúncios