Histórico

Confira aqui as datas mais marcantes do nosso movimento. 🙂


  • 29 de Janeiro 2014 – Audiência Pública do EIA – Salão Paroquial de Belém Novo;
  •  08 de Agosto de 2015 – Reunião da Cosmam – Câmara de Vereadores;
  • 14 de Setembro 2015 – Aprovação pela Câmara Municipal do retorno da zona rural;
  • 05 de Outubro 2015 – Aprovação da Alteração do Regime Urbanístico na Câmara (PLC 005/15);
  • 20 de Outubro 2015 – Reunião Comunitária com o empreendedor;
  • 03 de Novembro 2015 – Criação da Página Facebook & Lançamento do Movimento Preserva Belém Novo;
  • 03 de Novembro de 2015 – Oferecida a denúncia e instaurada a noticia de fato no Ministério Público Federal (129000003496201594);
  • 12 de Novembro 2015 – Instaurado o Inquérito Civil pelo Ministério Público Estadual do Meio Ambiente (IC00833.00087/2015);
  • 16 de Novembro 2015 – Instaurado o Inquérito Civil pelo Ministério Público Estadual da Área Urbanística (IC01202.00105/2015);
  • 20 de Novembro 2015 – Sancionada a Lei Complementar 780/2015 – (Lei que mudou o Arado);
  • 16 de Março 2016 – Audiência Pública pelo Cais Mauá – Manifestação do Coletivo alertando para situação do Arado;
  • 11 de Maio 2016  – Audiência e entrega do dossiê crítico sobre o EIA no Ministério Público Estadual;
  • 15 de Maio 2016 – Criação da Campanha Preserva Arado;
  • 10 de Junho 2016 – Cidade que Queremos & Agapan incluem o Arado em suas pautas;
  • 09 de Julho 2016 – Assembléia Popular no bairro de Belém Novo;
  • 08 de Novembro de 2016 – Reunião na Cosmam – Câmara de Vereadores;
  • Fevereiro de 2017 – Ministério Público entra com Ação Civil Pública – processo 1.17.0011746-8;
  • 03 de Abril de 2017 – 10ª Vara da Fazenda Pública do Foro Central reconhece vício na Lei Complementar 780/2015 que aumentou o índice construtivo na área da Fazenda Arado Velho e SUSPENDE liminarmente a EFICÁCIA DA LEI;
  • 09 de Agosto de 2017 – 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, por maioria, julga improcedente o agravo de instrumento interposto pela ré Arado Empreendimentos Imobiliários S.A. mantendo suspenso os efeitos da Lei Complementar 780/2015.

Anúncios